top of page
Search

João Leitão: "Sabemos que a dependência de Giannis pode ser critica"

Na primeira entrevista da temporada, estivemos à conversa com João Leitão, o único GM que pode afirmar que já venceu um troféu nesta nova versão do ChampNBA. Em Phoenix vive-se um momento de estado de graça. Se no início poucos seriam aqueles que contavam com uma vitória na ChampCUP, as grandes exibições do incontornável Giannis Antetokounmpo, conjugadas com uma consistência táctica surpreendente, foram sendo suficientes para colocar a formação do Arizona no mapa. Agora, depois do spotlight e de uma maldição, veremos como vão lidar com a pressão.



Filipe Pardal - O primeiro troféu da época ficou no museu dos Suns. Apesar de ser uma competição amigável, o certo é que é um troféu e a sua equipa acabou por surpreender mostrando uma consistência algo inesperada. Qual é a análise que faz à vitória e que importância lhe atribui?


João Leitão - Desde já os meus agradecimentos por este destaque! É sempre bom ganhar troféus, mesmo amigáveis. Poderia dizer que é o nosso troféu do Guadiana, mas prefiro encará-lo como a Internacional Champions Cup, fica melhor na vitrine. :)

Fiquei muito contente com a vitória, fomos encontrando a consistência tática nas primeiras experiências que fizemos na fase de grupos, e quando encontrei a fórmula certa e percebi que podíamos ir longe, foi manter a mesma tática e potenciar nos últimos jogos. E ter Giannis ajuda! Um troféu é sempre um troféu, e é uma honra ganhar o primeiro do ChampNBA v. 3.0, e logo na minha primeira participação ativa no Champ.


FP - Como responde aos mais críticos que afirmam que a dependência de Giannis não irá permitir que os Suns sejam uma equipa verdadeiramente a ter em conta numa época tão longa e com altos e baixos?


JL - A vantagem de ter calhado numa posição elevada do draft e poder escolher um dos melhores jogadores do jogo trazia como reverso da medalha uma 2ª pick mais tardia. Sabemos que a dependência do Giannis pode ser critica, mas procurámos construir o restante roster equilibrado, com boas segundas linhas e bom banco, e prova disso é a prestação sólida que tivemos na ChampCup, onde não foi apenas Giannis e jogar e marcar.


FP - Essa é a parte racional da questão, mas a pergunta de 1 milhão de dólares é a seguinte: como é que vão lidar com a maldição Pelicano?


JL - Por essa é que não estávamos à espera… bruxaria. Mas para contrariar a maldição já temos no nosso payroll um pai de santo, o Professor Jindungo, para fazer a sua magia. Pelicano, é melhor olhares por cima do ombro na rua…


FP - E falando em payroll... qual vai ser a política da equipa no mercado? Vai apostar na estabilidade ou já há referenciações, seja em posição ou em jogadores concretos para atacar?


JL - Só vamos começar a olhar agora para o mercado, o foco foi a ChampCup, e todas as equipas estão mais retraídas no início. Não somos equipa de ficar parados, gosto da estabilidade da equipa, mas olhamos sempre para oportunidades, preferencialmente SF, SG, e quem sabe a C. Não olhámos ainda a jogadores específicos, e estamos abertos a propostas por vários jogadores.




FP - O que é que considera uma época de sucesso este ano, o título? E, se sim, ou se não, porquê?


JL - O título não, porque não partimos como favoritos, na minha opinião. Estamos em 1º nos PRs porque ganhámos a ChampCup. Mas há equipas mais favoritas e GMs mais experientes, e ainda vão haver trocas que vão baralhar tudo. Para mim uma época de sucesso será atingir as meias finais de conferência, ficar no top-4 de conferência, top-8 da liga. O meu projeto não é win-now, mas podem ter a certeza que vamos querer mais, até mesmo o título!


FP - Então quais são, na sua opinião, as equipas que partem na frente para essa luta?


JL - Neste momento, Knicks, Kings (até ao projeto), Grizzlies, Sixers, Heat, Celtics. E algumas na segunda linha com bons rosters e GMs


FP - Se tivesse de escolher um 5 ideal da liga, qual seria?


JL - Embiid, Jokic, Giannis, Shai, Doncic


FP - Muito obrigado desde já pelo seu tempo. Uma última questão: sabemos que foi dos últimos GM's a entrar na liga antes da mesma ter entrado numa pausa prolongada. Agora que estamos em andamento, o que está a achar do ChampNBA? Alguma sugestão que nos queira deixar?


JL - A minha entrada na liga acabou por saber a pouco porque não senti a experiência do jogo jogado. Neste regresso, a experiência está a ser top, apenas custou a perceber algumas lógicas iniciais das DCs mas já começa a ser mais percetível, e as stats ajudam muito nesse entendimento. Como principal sugestão, termos acesso ao relato do jogo seria um facilitador para percebermos como se traduzem as nossas opções táticas e a interpretar melhor as estatísticas. De resto, é manter a dinâmica e o bom espírito de grupo, que ajuda bastante a “engaijar” a malta. E obrigado pelo convite para a entrevista!


---



Até onde chegarão os Suns esta época?

  • Ao título

  • Final

  • Final de conferência

  • Playoffs



117 views2 comments

Recent Posts

See All

2 comentários


Francisco
Francisco
04 de abr.

Excelente entrevista tida por ambas as partes!

Creio que estes Suns têm uma palavra a dizer na luta pelo título, apesar da modéstia do João. Num dia sim, olho para o roster dos Suns e vejo dificuldades em parar o mesmo. Equipa bem montada e pronta para a luta pelo anel

Curtir

Pedro Gaifem
Pedro Gaifem
04 de abr.

Fantastica entrevista ao GM de uma das equipas em destaque no arranque da época!

Uma equipa com Giannis é uma das candidatas ao titulo sempre, sendo que a rota não será fácil sendo que dos 5 jogadores apontados como o lineup ideal, 4 jogam no Oeste.

O João deve mostrar mais ambição e procurar atacar o titulo já, pois certamente é a vontade da sua estrela, no seu prime e menos que isso pode correr o risco de o desagradar.

Curtir
bottom of page