top of page
Search

Dois rookies entram num bar...

Pedro Gomes (OKC) e Lipe Colucci (NOP) são os dois GM's mais "recentes" no mundo do ChampNBA. Em comum têm o facto de terem ficado ao comando de duas equipas em posição de fragilidade deixada pelos anteriores homens do leme. Partilham também de um relativo sucesso inicial, apesar de ainda não se materializar na tabela classificativa. Ambos já mexeram com negócios efetuados (mais ou menos polémicos) e ambos prometem ser dois elementos-chave a curto/médio prazo na liga. Vamos conhecer melhor as suas ideias, à conversa num bar, com uma imperial (ou fino) e um chopp na mão.



Para Colucci, os mais recentes resultados não exigem dos Pelicans sucessos imediatos: "o ano será de reformulação", afirma, até porque o antigo GM deixou a equipe totalmente desequilibrada com muitos jogadores bons mas de alto salário". Com os dados em cima da mesa, "o intuito é reformular a equipe com jogadores muitas vezes um pouco piores, mas com contratos mais equilibrados e boa perspectiva de crescimento. Nem que para isso seja preciso desfazer de Jokic. Mas com certeza Anfernee e Keldon são jogadores que não devem continuar na franquia ano que vem".


Já Pedro Gomes descarta por completo o "tanking" e diz que "os objetivos para este ano passam por construir o modelo de jogo, consolidar a visão e competir para ganhar com todas as equipas".


Ainda vamos na primeira cerveja e já sabemos que há sérias hipóteses de Jokic sair (atenção candidatos ao título) e que os Thunder não estão aqui para esperar apenas pelo próximo draft. Se as coisas não estavam já interessantes o suficiente, tivemos de perguntar ao GM dos Thunder sobre a troca... sim, aquela. A que levou Jaren Jackson Jr para New York...


"A troca de JJJ a curto prazo pode parecer ruinosa, mas nenhum roster pode depender de um único jogador, neste momento temos todas as peças, o cap, os contratos a expirar e jogadores apetecíveis para trades. E reparem, com JJJ a equipa estava num record muito negativo, sem JJJ vamos numa série de 3 vitórias. Possivelmente daqui a uns tempos irei dizer que o saldo da trade em si foi negativo, mas a aprendizagem para afinar a equipa poupou vários meses, particularmente em perceber a química entre jogadores e estratégia".


E se a pergunta inevitável para Gomes era sobre JJJ, a pergunta de 100 milhões de doláres para Colucci seria sobre a teia, a famosa teia...



"A teia virou uma brincadeira do Filipe do BOS. O pessoal esquece ou não sabe que nos simuladores são números e a teia serve para comparar esses números. E como não são todas as skills de real life que vem para o simulador, muitas vezes um jogador 'fraco' se torna 'forte' e essa teia uso para que auxilio o outro GM a entender o porque da proposta.

Mas ta tudo certo, levo na esportiva. E não pararei com minhas análises e teias por ai (risos). Ahh e lógico que faço umas também que não compartilho".


Fica a dica!


Entretanto, ao sabor de mais um néctar de cevada, voltamos ao tema de Jokic. A inquietação dos adeptos dos Pelicans é real, especialmente depois de ouvir as supracitadas declarações do GM. A ideia é mesmo "despachar" o poste? "Para Jokic sair precisa de uma proposta realmente boa", explica Lipe. "Ele é diferencial mesmo com outros 4 amebas. Recebemos várias propostas por ele, mas só três ainda há conversas. Lembro que Anfernee Simmons e Keldon Johnson sim devem sair. E propostas podem vir com um jogador um pouco inferior e um novato. Como foi a trade de Poeltl por Gafford e Ausar".


Portanto, sim, parece que podem parar de comprar camisolas do sérvio por estas bandas.


E os adeptos dos Thunder? Podem contar com uma equipa competitiva este ano? "Os adeptos dos Thunder podem contar que a equipa disputara qualquer jogo para ganhar, o que não invalida que o futuro já esteja a ser preparado, faço questão em estar em contacto com os restantes GM, aliás, a trade de JJJ tem esse extra, nenhum jogador é inegociável e as portas estão sempre abertas", esclarece o GM que já vai com 5 vitórias consecutivas e é, no momento da publicação deste artigo, quem comanda a equipa com melhor sequência do Champ.


Contas feitas, cervejas despachadas, resta saber o que os "rookies" estão a achar da liga onde entraram recentemente e o que esperam ver a ser implementado no futuro:


Lipe Colucci: "Vale uma outra brincadeira aqui ... logo que entrei no Champ tirei férias e fui a África fazer um safári. Então as primeiras rodadas fiz a escalação que achava melhor e mantive. Depois troquei apenas o jeito da equipe jogar para ver como se portava. Serviu para algumas analises. E agora é começar a galgar vitórias. Temos algumas alternativas de modo de jogo já, vamos adaptar. O que mais me agrada é o dinanismo da liga, com até 3 SIMs na semana. Gosto dessa dinâmica. Sugestão seria a liga não 'parar' quando para a NBA. Poderíamos refazer o draft anterior com o time que ficou pior colocado sendo 1º do draft, e assim por diante. Apenas FOR FUN. Ou então uma segunda liga com outros jogadores draftados que começasse nesse meio tempo para não parar".


Pedro Gomes: "Esta curta experiência permitiu me ver que a liga está muito bem organizada, temos toda a informação necessária para os jogadores estarem no seu melhor em cada jogo, sendo eu um adepto de data mining, toda a informação que é produzida delicia-me, quanto ao futuro, podia ser interessante a realização de um género de summer league para testar uma combinação de jogadores menos utilizados e free agents".


Sai a conta para a mesa 7! Enquanto esperamos para ver os próximos episódios desta nova dupla que promete ser um clássico do ChampNBA!


38 views0 comments

Recent Posts

See All

Comments


bottom of page